Arquivos de Categoria: Contos Espíritas

Conto Espírita: Alma de Estrela

Alma de Estrela Carlos Fernando de Hollanda Nada se via de específico.   Dois campos – céu e chão – aguardavam.  Poderiam caminhos, alternativas ali em latências.  Tudo estava presente no futuro.  Poder-se-ia imaginar diálogos, ações.  Criava-se tudo com a mente.   No chão, no ar ou supostamente no céu seres possíveis aguardavam no útero do Tempo […]

Conto Espírita: ANA, POR DETRÁS DA JANELA

ANA, POR DETRÁS DA JANELA CARLOS FERNANDO DE HOLANDA   “Nas camadas profundas da consciência, aí se encontram fielmente registrados todos os acontecimentos do passado, porque lá eles deixaram traços indeléveis; as sensações ulteriores podem recobri-los até os fazer esquecer por completo, mas não os destroem nunca” (Gabriel Delanne, em A MEMÓRIA INTEGRAL)   – […]

Conto Espírita: DESSASOMBRAMENTOS

DESSASOMBRAMENTOS “No Museu das Almas do Purgatório, em Roma, estão registrados, silenciosamente, fatos incontestáveis que legitimam a comunicação dos espíritos.” (wikipédia) “Diversos padres não só admitem a comunicabilidade com os Espíritos, como também escreveram livros e fazem conferências sobre o assunto.” (wikipédia)   Morava na parte oculta, remota daquele bairro.  Tinha vizinhos? Sim, alguns. uns […]

Conto Espírita: Alma Abrangente

Conto Espírita: Alma Abrangente Carlos F. de Hollanda   Ela ouvia comentários sobre o livro NOSSO LAR.  Romance?  Uma longa mensagem oriunda do Plano Maior?  Era uma nova vida após a passagem sobre a Terra?  Era um tratado de Esperança, um alerta para a descrença? Perdera o emprego e calculava até quando sobreviveria com as […]

Conto Espírita: Aparessências

Conto Espírita: Aparessências Carlos F. de Hollanda “ – As almas e as coisas, cada qual na posição em que se situam, algo conservam do tempo e do espaço, que são eternos na memória da vida.” (Assistente Áulus, em NOS DOMÍNIOS DA MEDIUNIDADE)   Apareceu um dia assim. Chovia.  O vento rosnava, rondava. Ora baixinho, […]

Conto Espírita: A NOITE  EM  QUE  SEREMOS  JUNTOS

A NOITE  EM  QUE  SEREMOS  JUNTOS Carlos de Hollanda Foi numa noite…  A lua, entre nuvens, aos poucos se mostrava. Redonda, plena.  Lá fora o doce envolvimento de mais um plenilúnio.  E a atmosfera dessa noite a conduzir a memória às pessoas que ali estiveram.  Comigo.  E aquela noite de luar cheio reflete mais em […]

Não haveria a Cruz

NÃO HAVERIA A CRUZ   Um ciclo se fecha. Ciclo de trinta e três anos. Uma vida entre nós. Caminheiro que foi, ensinando o Bem, confortando os infelizes mas confrontando os opressores. Curando nossos males do corpo, as mazelas do Espírito.   Veio ao planeta que engendrada, que sempre governara. Veio nas luzes da Esperança. […]

Conto: Dormências do Tempo.

DORMÊNCIAS  DO  TEMPO   Carlos de Hollanda           Não queria me molhar e, assim, espero que a chuva passasse.  Protegia-me a cobertura daquela varanda.  Aberta dos lados, se estivesse ali o vento, eu teria seguido meu caminho encharcado.  Como era o verão que regia aquela chuvarada, era só ter paciência.            Naquela varanda, uma cadeira […]

Translate »